sábado, 16 de março de 2013

Uma questão de "autoridade" - PARTE 2

Sim! A autoridade dos pais é antes de qualquer coisa, um projeto de Deus para a humanidade.

Porém, é importante lembrar os filhos precisam ver nos pais referenciais para a sua vida. Não é só obedecer, pois isso simplifica e empobrecer o termo. Honrar é mais do que apenas obedecer, é acreditar que ouvir os conselhos dos pais é se permitir ser abençoado e cuidado por aquele é capaz de dar a vida no lugar do filho amado.

Na Bíblia, há vários relatos de relações entre pais e filhos: vamos comentar dois casos.

Jacó e José, Manoá e Sansão. Duas histórias muito diferentes.



José era um filho obediente e confiante no valor das palavras de seu pai. Seu nome significava "que Deus acrescente". Tinha sonhos, mas a sua história de vida teimava em leva-lo ao desânimo. Mesmo sempre dando o seu melhor, foi traído pelos irmãos, vendido como escravo, foi feito "coisa" e levado cativo. Como servo, dedicou-se ao extremo até que como prêmio, ganhou a prisão. No cárcere, foi zeloso e cumpridor de todas as suas obrigações e como reconhecimento, o esquecimento do copeiro por muito tempo. Longos dias se passaram até que muito depois, o copeiro buscou em sua longíqua memória a história de José. E a história mudou.

José teve tudo para dar errado, para fracassar, para desejar que seus dias terminassem. Mas ele foi levado a uma das posições mais elevadas do mundo antigo. Ele venceu. Seu segredo? Um deles, com certeza, honrar as autoridades espirituais que fizeram parte de sua vida. Um dia, quando José ainda era garoto, seu pai o chamou: José! O garoto simplesmente disse: Eis-me aqui!  (Gn. 37.13) Era era a realidade de José, dar o seu melhor honrando aqueles que eram autoridades espirituais sobre a vida dele.

Sansão. Quantas crianças e adolescentes não sonham e serem como Sansão: a alegria de que era separado por Deus desde o nascimento", a grande força, a sua inteligência e pensamento rápido que fez dele um dos principais juízes de seu povo, a beleza do um homem que se destacava sobre todos os outros. Enfim, Sansão tinha tudo para dar certo! Era um grande homem! E a história mudou.

Sansão teve tudo para dar certo, para triunfar, para projetar longos e prósperos anos. Porém, nos seus últimos dias viveu como um boi que move uma engrenagem, sem esperança, sem motivos para sorrir, sem causas para julgar, cego e com o seu povo sofrendo nas mãos dos filisteus. Qual o motivo dessa trágica virada? Sansão tinha problemas em reconhecer e honrar suas autoridades espirituais. Um exemplo, ainda muito jovem ouviu o seu pai lhe dando um conselho: Filho, não busque um esposa entre o povo inimigo. Mas Sansão, sorrio e disse: Vou atrás da que me agrado! Em outras palavras: O meu desejo pessoal está acima da vontade das autoridades espituais para mim! (Jz. 14.3)

Filho, honre suas autoridades espirituais! E prepare-se para o que Deus poderá fazer em sua vida! Mas, você sabe que muitas são as autoridades espirituais sobre a nossa vida? Vamos refletir um pouco sobre isso, mas esse é um assunto para uma outra postagem.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Uma questão de "autoridade" - PARTE 1

Leia o texto a seguir:

Honra a teu pai e a tua mãe, 
que é o primeiro mandamento com promessa, 
para que te vá bem, 
e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:2-3

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;

Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:2
Muitas vezes esse texto serve de base para reflexões entre as relações de pais e filhos, mas ele pode ser de auxílio para outras reflexões sem, no entanto, sair fora do seu real significado.

Uma das reflexões a que me refiro é com relação a "AUTORIDADE ESPIRITUAL". O principal motivo pelo qual devemos honrar nossos pais é muito simples: Deus criou a família, e esta família surge como uma consequência da união entre duas pessoas. Essas pessoas, ao gerarem filhos, serão pais. Pais escolhidos pelo Senhor para conduzirem uma família, um lar. Ou seja, os pais são autoridades espirituais escolhidas por Deus para conduzirem e serem canal de benção para os filhos.



Quando um adolescente ou um jovem honra a seu pai, ele está honrando uma autoridade espiritual sobre sua vida. Não importa se o garoto têm 15, 18, 40 ou 80 anos. Não faz diferença a gatinha ter 10, 18, 30 ou 50 anos. E daí que casaram ou raramente vêem seus pais. Pai é pai, mãe é mãe. E os pais foram escolhidos por Deus para serem autoridades espirituais dos seus filhos!

A boa notícia, é que nossos pais nos amam, e amam muito!!! Logo, sempre é certeza de que estamos diante da melhor escolha o fato de honrarmos nossos pais e seguirmos os seus conselhos, sejamos crianças, adolescentes, jovens, adultos ou anciões.

Honremos nossos pais, e vejamos o quanto isso trará de consequências maravilhosas para nós! Afinal, segundo a escolha de Deus, nossa primeira autoridade espiritual ... antes mesmo de nossos pastores e líderes eclesiásticos, são os nossos pais.

Há, existem os pais que nos geraram (biológicos ou não) e educaram.... a família na sua mais clara composição. Mas também, há os pais que nós escolhemos. As pessoas que nós reconhecemos como referências para nós... mas isso, é assunto para uma outra postagem.

Paz.
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;

Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:1-3
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;

Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:1-3
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;

Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:1-3
 Há

quinta-feira, 14 de março de 2013

Vencendo o invencível!!!

Leia o texto abaixo, ele fala de um dos momentos mais difíceis da vida de um rei.

E disse: Dai ouvidos, todo o Judá e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá, ao que vos diz o SENHOR. Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus.
Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o SENHOR emboscadas contra os filhos de
Amom e de Moabe e os do monte Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados.

(2 Cr 20.15 e 22. ARA)



Realmente o rei Josafá estava em apuros. Era sem dúvida um dos momentos mais difíceis de seu reinado, e ele sabia que a morte era certa. A não ser que ...

... e o inesperado aconteceu!!!

Quando estamos no centro da vontade divina, Deus peleja por nós. Nossa tarefa é descansar e confiar nEle. Declare a Deus a sua dependência nEle. Louve a Deus... e descanse.

Quando Deus está no negócio, o impossível acontece!!!



Amigos da escola? Uma vergonhosa realidade!

A escola? Lá não mais há espaço para o aprendizado. É local onde amadores passam o seu tempo realizando programas que tratam a educação como algo leigo e não profissional. 

Nesse contexto há o projeto "Amigos da Escola". Pergundo, você deixaria o seu padeiro, no tempo livre, construir o prédio onde você mora sem nenhum conhecimento de engenharia? Poderia ser o projeto “Amigos da Construção Civil”. Fica a idéia. 

A escola de hoje, nesse contexto, é um local onde os educadores usam a desculpa de “preparem cidadão em uma educação reflexiva” para não realizarem processo de ensino e aprendizagem nenhum. É um local onde crianças passam horas ouvindo coisas que vão de encontro ao que uma escola deveria fazer. 

Pergunto, qual a porcentagem de escolas públicas entre as melhores do nosso país? É triste a constatação... mas, "todos pela educação!" 

Os políticos fingem que fazem a parte deles.
As crianças fingem que aprendem.
Os professores fingem que ensinam.
Os amigos da escola fingem que estão ajudando.
E todos pela educação rumo a lugar nenhum...

É hora de mudança!!!



Por que somos criadores?

Simples...


Somos criadores porque Deus é criador!


John Piper defende que “o fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus ao gozá-lo plena e eternamente”. O homem deve buscar viver um ministério criativo que permita glorificar e ao mesmo tempo viver a alegria que está repousando em Deus. Essas duas ações não são coisas que podem ser separadas. Ele quer que o homem ao desfrutar da sua presença possa em uma relação de intimidade cada vez mais gradativa glorificá-lo. Dessa forma, tudo o que o cristão fizer será criativo porque é inspirado pelo Deus que tudo criou.
No entendimento que criatividade é uma resposta ao que Deus é, muitas considerações podem ser formuladas para melhor compreender essa questão. Ao buscar exercer um ministério criativo, o cristão precisa zelar para que haja um equilíbrio entre a sua espiritualidade e o profissionalismo necessário. A espiritualidade na vida do ministro é diretamente ligada à questão da intimidade com Cristo e quando essa relação é sadia há o surgimento de uma criatividade sobrenatural que glorifica a Deus.
 

No ministério criativo, a intimidade com Cristo é aprofundada quando a oração se transformada em uma verdadeira forma de vida, o serviço passa a significar o doar-se pelo próximo, a celebração passa a produzir vida, a submissão proporciona um esvaziamento de si em busca da vontade do Pai e a fragilidade é entendida como a segurança da certeza de que Deus é fiel.

É preciso não esquecer nada
É preciso não esquecer nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.
O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a idéia de recompensa e de glória.
O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos severos conosco,
pois o resto não nos pertence.
(MEIRELES, In CÉSAR, 2009, p. 09)

Na busca de um ministério criativo é preciso intensificar o desejo de alimentar tudo o que possa ampliar a satisfação em servir a Cristo de forma mais profunda e permanente. Na arte, a felicidade que a mesma possa provocar deve encontra-se apenas em Deus.
Logo, há uma relação muito estreita entre o ministério cristão eficaz e a criatividade. Não há como ser criativo no exercício da comissão cristã sem ser alguém constantemente inundado pela felicidade e desejo por estar perto de Cristo. Em outras palavras, espiritualidade e criatividade são características inerentes ao ministro que vive um ministério em conformidade com os anseios do Deus Criativo.

Boa Vista, Joinville: Congresso de Adolescentes

Em outubro de 2012 participei de um congresso abençoado com a galera de Boa Vista, em Joinville.

O tema foi "Sou um discípulo aguardando o Mestre!"

Abraço aos queridos, saudades de vcs.



Bela Vista: São José (SC)

Uma alegria poder estar com os meus amados lá em São José, faz um tempo... e a saudade é grande!!!


Monte Sião, Joinville: Congresso de Adolescentes

"Adolescente, Deus te escolheu! Qual tem sido a tua escolha?" Esse foi o tema do congresso dos adolescentes da congregação de Monte Sião, na zona sul de Joinville.



Uma alegria poder estar ministrando nesse momento especial!

COMPEDs EM JOINVILLE

Um projeto muito belo que acontece em Joinville referente à formação docente para os professores em nossas igrejas é o Comped. É o Curso de Orientação e Motivação para Professores de Escola Dominical e Líderes de Departamentos.

Abaixo seguem os cartazes de alguns dos quais participei como palestrante: Aventureiro, Morro do Meio, Jardim Edilene, João Costa e Vila Nova.

Grande abraço ao Pastor Josias, ao Irmão Túlio e a querida Inês, grandes idealizadores dos eventos citados nessa postagem.





 









Fátima, em Joinville: Vigília Jovem em 29 de julho de 2011

Lembrando dessa linda vigília realizada pelos jovens de Joinville na congregação do Bairro Fátima. Era uma etapa do "escalada jovem".

Uma alegria poder ministrar para essa galera abençoada! Deus é Fiel!!!